Atlântico Contemporâneo_Colecionador Escritório de Arte

Galeristas do Shopping Cassino Atlântico se reúnem para abrir exposições com as mais variadas manifestações artísticas a partir de amanhã, dia 25. Trata-se do Atlântico Contemporâneo que, em sua quinta edição, reúne 17 importantes galerias do cenário nacional e apresenta as novidades em pintura, escultura, colagem, fotografia, grafite e performance. Com 1500 metros quadrados com mostras simultâneas, o mall se transformou no maior e principal centro permanente de arte contemporânea do Rio de Janeiro.

Atlântico Contemporâneo_Galeria Inox_Smael_Aplausos para o numero proibido

“A ideia de um happening com exposições simultâneas surgiu durante conversas informais entre membros das galerias. Muitos falavam acerca da necessidade de aproveitar melhor a vantagem que temos em estar num shopping que reúne várias galerias de arte contemporânea, além de antiquários, joalherias e leilões que também oferecem artigos de luxo”, afirma Ana Maria Monteiro de Carvalho, coordenadora do evento.  Segundo Ana Maria, o objetivo inicial era somar. “Assim, seria possível expandir nossa rede de contatos, divulgar o mercado de arte e atrair ainda mais pessoas para o shopping”, complementa a marchand.

Atlântico Contemporâneo_TNT Contemporânea_Adriana Affortunati_Dias

O Atlântico Contemporâneo começou em 2010 com apenas uma edição. Na época, participaram somente seis galerias. O resultado foi tão bom, que no ano seguinte já foram duas edições, uma em abril e outra em setembro, que se repetiram em 2012. Além disso, a participação de expositores mais que dobrou. “Conseguimos tornar o Atlântico Contemporâneo parte do calendário oficial de mostras na cidade. Para a segunda edição de 2012, esperamos cerca de 1.500 pessoas só na noite de estreia”, afirma Lucimar Monthé, da galeria VG Arte.

Atlântico-Contemporâneo_VG-Arte_Território-de-Silêncio-II-foto-colage-Marilou-Winograd

Programação:

1) Athena Galeria de Arte

2) Athena Contemporânea

Para a quinta edição do Atlântico Contemporâneo, a galeria Athena Contemporânea apresenta a exposição “Manobras Poéticas”, coletiva que tem como tema a água, a ilusão aquática, seus reflexos, sua luminosidade, suas colorações, suas inquietudos rítmicas, suas ambigüidades veladas, úmidas e não configuradas. Com curadoria de Vanda Klabin, os artistas André Andrade (pintura), Ana Prata (pintura), Anna Paola Protásio (escultura), David Lachapelle (fotografia), Eduardo Masini (fotografia), Joana Cesar (colagem), Rodrigo Bivar (pintura), Vanderlei Lopes (escultura) e Zezão (fotografia) falarão sobre a interlocução entre a natureza e o os principais mecanismos de percepção. Todos esses artistas já produziram trabalhos relacionados a esse tema, o que também os conecta para exposição.

3) Canvas Galeria de Arte

Em sua primeira participação no Atlântico Contemporâneo, a Canvas Galeria de Arte apresenta a exposição “Argentina – Três Caminhos”, que reúne obras de Antonia Guzman, Carolina Cerverrizzo e Jorge Diciervo, representando três visões da passagem do moderno para o contemporâneo. Formados na linguagem modernista argentina, os artistas chegam ao contemporâneo libertos do esquema das vanguardas das décadas anteriores, sem abdicar do rigor da pesquisa e da execução técnica. Com carreiras estruturadas na Argentina, nos Estados Unidos e na Europa, Antonia, Carolina e Jorge já participaram de diversas exposições nacionais e internacionais. No Brasil são representados com exclusividade pela Canvas Galeria de Arte.

4) Colecionador Contemporâneo

A Colecionador Escritório de arte inaugura durante o Atlântico Contemporâneo a expo “desORDEM aTEMPORAL”, de Cesar Caldas. A mostra reúne cerca de 30 trabalhos em que o artista cria composições a partir das formas geométricas sempre presentes em sua obra, agora com a introdução de um novo elemento: as peças cinéticas. Com auxílio de movimentos mecânicos, as peças se transformam propondo questões a respeito das formas, dos planos e do tempo. Essa segunda exposição de Cesar Caldas na Colecionador, reafirma sua pesquisa  dentro do universo do concreto, agora também explorando uma vertente cinética.

5) Espaço Eliana Benchimol

Para o Atlântico Contemporâneo do segundo semestre de 2012, o Espaço Eliana Benchimol apresenta uma individual de Jorge Pereira. Serão apresentadas cerca de 10 obras, onde predominam a técnica de trabalho multiespacial do artista argentino – realizado sobre madeira recortada e pintada com tinta acrílica. Suas pinturas são, antes de tudo, uma afinada reflexão sobre o plano. Seu trabalho, com franjas onduladas, quase sempre pintadas em cores primarias invadem o centro ou alguma outra zona da superficie e parecem erguer-se contra o branco. Suas construções, reinteram as mesmas unidades óticas e, dependendo do lugar onde as observe, elas se transfiguram constantemente, pois a ondulação e o entrecruzamento das cores geram um cinetismo singular.

6) H.Rocha Galeria de Arte

A H. Rocha Galeria de Arte apresenta, para o Atlântico Contemporâneo, a mostra Alma Vazada, do piauiense Braga Tepi, com 16 esculturas em metal reaproveitado, oriundo do lixo industrial. Mecânico por formação, o artista, por meio de técnicas próprias, transforma sucata de ferro em esculturas que, numa combinação ousada e contemporânea, penetram e remetem o expectador as suas questões humanas  mais íntimas: a busca do infinito, de si, do outro, e o constante sentimento  de vazio e incompletude que Vazam a Alma e permeiam a Vida.

7) Galeria Inox

Na exposição “O Circo do Interior”, Smael explora o imaginário dos circos itinerantes que viajam pelo interior do Brasil e o reflexo deste contato no universo infantil. Durante o Atlântico Contemporâneo, o artista retrata, em oito telas, personagens marcantes extraídos da sua experiência circense e a apropriação direta destes elementos.

8.) Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte

Para o Atlântico Contemporâneo, Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte mostra pela primeira vez uma exposição de fotografias. Nesta mostra de temas variados, Christiana Carvalho, usa a cor de forma impactante, como se fizesse pintura.

9) Maurício Pontual Galeria de Arte

A Galeria Maurício Pontual, apresenta o trabalho do artista W. Radwan, que agora faz parte do elenco da galeria.  A mostra, intitulada “Deflexões”, que abre mais uma edição do Atlântico Contemporâneo, trás a produção recente do artista, distribuída em conjuntos de obras de cromatismos distintos, porém de grande unidade formal. O artista parte do carvão vegetal em vários estágios de composição, resultando em um trabalho consistente e sério de procura matérica, que cria uma assinatura expressionista orgânica de grande autonomia plástica.

10) Movimento Arte Contemporânea

A individual “A fragilidade do poder”, do artista Arthur C. Arnold, aborda o poder nas suas mais diferentes formas, como ele muda de mãos, transformando-se e sobre o lado efêmero de sua existência. A exposição contará com sete obras no total, sendo que seis delas são quadros de grandes formatos e um objeto de distorção da visão. Os destaques da exposição são os quadros “Fuck you Damien”, no qual vemos um tubarão em uma piscina de plástico que mostra os dentes para duas figuras que fazem um “fuck you” com os dedos pra ele, e “Cafezinho na casa do seu Pereira”, onde figuras de diversas escalas de tamanho disputam o poder da cena entre si no interior de uma sala de jantar. O texto da mostra é do crítico Felipe Scovino.

11) Neyde Leone Galeria de Arte

A Galeria de Arte Neyde Leone inaugura a exposição “Entre a Árvore e o Vê-la”, de Sandra Felzen. O trabalho da artista estabelece uma fronteira entre o retrato naturalista e a abstração. Suas obras não são simplesmente pinturas de árvores. São delicados trabalhos de análise e síntese sobre a árvore, a natureza, a terra, o primitivo, a vida. Estas técnicas mistas são jogos ricos de grafismos e cores que aludem às camadas geológicas da terra. A composição apresenta evidentes diagonais e verticais.

12) Patrícia Costa Galeria de Arte

Na exposição “Infusões”, a Patrícia Costa Galeria de Arte apresenta 10 pinturas abstratas de Eduardo Garcia, criadas a partir de pesquisar feitas no atelier do artista no último ano. O artista apresenta também uma tela com interferências do grafiteiro TOZ, representado pela galeria Movimento.

13) Sylvia Mutran Galeria de Arte

Para o Atlântico Contemporâneo, a Sylvia Mutran Galeria de Arte expõe cerca de 30 obras de artistas modernos e contemporâneos. São gravuras e pinturas de artistas como Gabriela Maciel, Burle Marx,Paula Rego, Jesús Rafael Soto, Joseph Albers, Thomas Henriot, Artur Barrio, entre outros.

14) TeC – Tendle Contemporânea

Luk Vermeerbergen expõe pela primeira vez no Rio, na TeC – Tendler Contemporânea, durante o Atlântico Contemporâneo. Com mais de 30 anos de carreira e trabalhos que passeiam entre o expressionismo abstrato, action painting e surrealismo, o artista belga é referência em várias matizes da arte contemporânea na Europa. Na exposição “Luk in Rio”, apresenta sete pinturas em laca sobre lonas reaproveitadas e texturizadas em pequenos, médios e grandes formatos, além de cinco esculturas em cones de ferro e com pincéis reutilizados, de 26 cm e 9 cm de diâmetro. Todas obras inéditas.

15) Tramas Galeria de Arte

Com o título de “Cisco você não vê”, e curadoria de Fernando Cocchiarale, Ricardo Becker expõe sete trabalhos inéditos na Tramas Galeria de Arte durante o Atlântico Contemporâneo. A exposição faz parte do “Projeto Cisco” mostra realizada em maio de 2012 na Casa de Cultura Laura Alvim e desafia o espectador a visualizar o (invisível) o vento, de maneira poética através de seus efeitos evocando um questionamento sobre o olhar.

16) TNT Contemporânea

No próximo dia 25 de outubro, Adriana Affortunati expõe na TNT Contemporânea sua primeira individual. A Exposição “cheiro das cinco” traz um recorte dos últimos cinco anos da produção da artista paulista e apresenta 10 trabalhos, entre eles “Dias”, em que as palavras aparecem destacadas em um conjunto de frases que formam uma instalação de parede. Observa-se nos trabalhos de Adriana a utilização de materiais efêmeros e objetos do cotidiano, como fronha, pregos, pó de café, linha e outros tantos que encontra em seu percurso diário

17) VG Arte Contemporânea

Na coletiva “Coleção Contemporânea”, a VG Arte Contemporânea apresenta 18 obras de artistas como Osvaldo Gaia, Pedro Paulo Domingues, Marilou Winograd, Hilal Samir Hilal. São fotografias, relevos, objetos em movimento e instalações que, cada um com sua linguagem própria, dialogam entre si, graças à harmonia estética das obras.

Atlântico Contemporâneo

Shopping Cassino Atlântico – Av. Atlântica, 4240 – Copacabana – Rio de Janeiro.

www.shoppingcassinoatlantico.com.br.

Visitação de 26 de outubro a 16 de novembro. De segunda a sexta das 12h às 19h e aos sábados das 12h às 17h.

Entrada gratuita.