A nova coleção Brasilidade, que ocupa os vários ambientes da casa-loja da Interni no Jardim Botânico, flerta com os grafismos de inspiração indígena nas almofadas e nos detalhes da marcenaria. “Os pés das mesas têm um formato bem gráfico, que lembra garras de animais”, aponta a designer Maria Cândida Machado, que privilegiou agora o uso de freijó natural e também de uma madeira nova, a Savana. Há ainda as cerâmicas coloridas de Gilberto Paim e Elizabeth Fonseca, os vasos de Alice F. e as esculturas o metálicas de Ruby Yallouz, que lembram lanças indígenas. Tudo exclusivo e bem-amarrado. “A cada lançamento, pesquisamos cores, texturas e obras de arte que combinem com os móveis. Não queremos oferecer peças únicas, soltas e, sim, um conceito completo de decoração”, revela Cândida, que divide a criação da coleção com Rui Martinelli.