Carolina Wambier foi chamada pelos moradores, um casal com dois filhos, para dar cara nova ao apartamento de 150 metros quadrados e quatro quartos no Humaitá. O grande desafio foi destacar a coleção de obras de arte da proprietária, que trabalha com visitas guiadas a galerias e tem algumas peças importantes. “É uma coleção de peças pequenas, mas bem bacanas, como obras de Cildo Meireles e Ernesto Neto. Fizemos as paredes brancas para ter mais luz e ser um bom suporte para a arte e privilegiamos as linhas retas”, conta Carolina.

Um dos quartos foi transformado em escritório reversível com bancadas da marcenaria Ricasa. “Os moradores queriam poder trabalhar sem barulho, mas vendo a movimentação da casa. Por isso, o espaço virou um cubo de vidro dentro da sala íntima”, explica a arquiteta. Na sala, a decoração tem estilo urbano com a mesa de centro da Velha Bahia dando um toque mais rústico. Os banquinhos e a mesa lateral de Sergio Rodrigues dão um charme especial ao ambiente, assim como as cadeiras Cesca e a mesa Bontje, da Forma.

Na cozinha, da Florense, também foram usadas cores claras. “As paredes têm papel de parede até a metade e o piso é porcelanato, tudo em tons de cáqui”, diz Carolina. Para a iluminação, a arquiteta também pensou em algo bem simples, com luz indireta e sancas na sala e no escritório e lustre da Dominicci em cima da mesa de jantar.

Fotos: Anik Polo