O caderno Serra divulgou em reportagem: “Ao completar 130 anos, a Casada Ipiranga mostra que está cheia de saúde mas, como uma senhora que já viveu bastante, não esconde que um ou outro retoque se faz necessário. Construído por José Tavares Guerra em 1884, o imóvel chama a atenção de quem olha por fora. Do lado de dentro é ainda melhor. Praticamente intacta desde que abriu as portas pela primeira vez, a casa guarda ainda papéis de parede com fios de ouro, lustres franceses, espelhos de cristal belga e lareiras de mármore de Carrara. Conhecida como Casa dos Sete Erros, pelas diferenças de um lado e outro na fachada, ela é um ponto de atração turística na cidade. Bisneto do primeiro proprietário, Celso Vieira de Carvalho é quem administra o imóvel atualmente, e conta com orgulho que esta é uma das quatro propriedades privadas do século XIX ainda preservadas no Brasil. Enquanto conta as histórias, com orgulho, seus olhos se enchem de lágrima. Mas ele não esconde que a casa precisa de reparos. Um deles já está sendo providenciado no telhado, que passa por descupinização. O orçamento totaliza R$ 800 mil”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Serra/Reportagem: Rafaella Javoski/10/05/14