Antiguinha, cheia de detalhes bacanas na arquitetura original dos anos 50, como a escada revestida com diferentes tipos de mármores italianos e esquadrias protegidas por veneziana na fachada, essa casa, no alto do Jardim Botânico, foi renovada com capricho pela arquiteta Renata Bartolomeu, do escritório In/Ex. Cuidadosa para não descaracterizar o imóvel, ela se preocupou principalmente em integrar espaços no piso de baixo, para tornar a sala de estar mais confortável. “E fiz uma marcenaria simples mas com presença, para esquentar os ambientes”, explica ela, que optou por tingir a estante na entrada de laca bordô e, na cozinha, os armários de um tom berinjela. Como a proprietária  é  jovem e trabalha com design, todo o mobiliário foi escolhido sem pressa e privilegiando peças assinadas, bacanas. “Foi uma decoração elaborada. A ideia era que a casa refletisse bem o estilo de quem vive ali, sem pretensões. Uma casa jovem, gostosa. Era importante ter ainda paredes generosas para expor os quadros, que ela adora, e nichos sob medida para guardar os objetos trazidos de viagem”, completa Renata.

Fotos: André Nazareth

Marcenaria – Cristal da Serra

Poltronas de couro, modelo “Sdraio”, de Piero Lissoni

Pendente na sala de jantar assinado por Ingo Maurer

Aparador Corcovado da Interni

Luminárias pendentes (lateral do sofá) Via Manzoni

Tecidos da JRJ e Larmod, no Espaço Multi

Piso em tecnocimento da NS Brasil