Segundo matéria da Revista O Globo, “copinhos para biscoitos de palito, bandejas com divisórias para ervas e temperos, pratos  retangulares para sushis, bowls individuais para petiscos, molheiras para abrigar mais de um molho. Os restaurantes tentam ‘fazer bonito’ na apresentação. Arquitetos também buscam peças exclusivas para seus projetos, como cachepôs. E será que numa casa ‘normal’ é possível reproduzir este clima e montar uma mesa e uma decoração charmosas e originais? Sim. É o que dizem algumas das ceramistas que fornecem para restaurantes badalados da cidade. Todas também vendem produtos para ‘os mortais’, como louças em tamanhos e quantidades sob medida. Nestas e nas próximas páginas, você vai conhecer três das mais requisitadas: Denise Stewart, Teresa Merheb e Alice Felzenszwalb. Como o trabalho é manual e cada etapa leva tempo (só dentro do forno,  a cerâmica fica mais de um dia), a entrega costuma ser feita depois de um mês. A partir de R$ 40, dá para encomendar, por exemplo, um jogo de quatro potinhos para molho shoyo”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Reportagem: Isabela Caban/ 25/11/12