De acordo com matéria do Rio Show: “Tem arroz de forno, roupa-velha, estrogonofe, salpicão e ovos recheados. E Romeu e Julieta, banana split e compota cristalizada. Na vendinha, para levar para  casa, há uma seleção de doces garimpados Brasil afora, coisas como  goiabada de Ponte Nova, frutas em calda de Araxá, pé de moleque de Piranguinho, balas de coco da Bahia… E o nome Volta,  apesar da brincadeira com o ¡Venga! (venha, em espanhol), é também uma pista da proposta do novo restaurante do Horto: um retorno aos sabores antigos, à culinária (e não era assim que se  falava?) dos anos 1970, 1980 e 1990. — Nós nos inspiramos em livros de receitas da minha  avó, que era uma grande quituteira — conta Mahine Dórea, uma das sóciasdo Volta, que tem como chef  Fernando Pavan, que veio do paulista Brasil a Gosto, mestre nos sabores locais.  Instalado na simpática casa que já serviu de endereço para o Allons Enfants — lá nos primórdios, quando o agito pela vizinhança ainda engatinhava —, o restaurante ganhou projeto dos melhores do arquiteto Chicô Gouveia. E iluminação de Maneco Quinderé, que espalhou luminárias feitas com panelinhas, pratos e  canecas de ágata que encheram o ambiente de graça e efeito. O Volta é um charme, com móveis retrô divertidos e louças descombinadas antigas”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio Show/ Reportagem: Luciana Fróes/ 02/08/13