O site Casa.com.br divulgou em reportagem: “O arquiteto Karim Hassayoune propôs um novo símbolo para os jogos da Copa do mundo no Rio de Janeiro. O francês projetou para os arcos da Lapa uma grande cobertura inflável de tecido translúcido, chamada de Asas da Glória. Durante o dia o teto de 400 m², a construção abrigaria os turistas do sol; à noite, atrairia visitantes com uma suave luz branca. O projeto de Hassayoune venceu um concurso de arquitetura promovido pela empresa [ac-ca], na qual competiram 146 equipes. O prédio não vai sair do papel, ou melhor, dos programas de desenho arquitetônico. Isso porque a [ac-ca] organiza concursos para dar destaque a propostas interessantes de arquitetos e estudantes. A cobertura temporária permitiria que as pessoas se encontrassem para assistir partidas de futebol. Isso porque a membrana de tecido receberia projeções de vídeos. A cobertura também abrigaria mesas e cadeiras, uma lanchonete e loja de lembrancinhas. O projeto recebeu elogios por criar uma intervenção moderna que contrasta com o aqueduto sem desvalorizá-lo. Em uma das extremidades, a membrana tem o formato regular dos arcos, mas, conforme se alonga, ganha uma forma mais livre e orgânica. “O uso de uma estrutura arqueada translúcida, leve e divertida em contraste com o peso e regularidade do aqueduto original traz um interessante diálogo entre o velho e o novo”, escreveu o júri. Os jurados foram os arquitetos Pablo Resende ( Brasil), Mario Cubeddu (Itália) e Jennifer Beningfield (África do Sul). Como os arcos da Lapa são tombados, a instalação precisaria causar o mínimo impacto possível no monumento. Por isso, o arquiteto propôs uma estrutura de alumínio tubular. E as lojas e outros espaços internos ficam dentro de estruturas deslizantes, abrigadas entre os arcos”. Leia mais no site.

Fonte: Casa.com.br/ 12/08/13/ Reportagem: Nilbberth Silva

http://casa.abril.com.br/materia/arquitetos-projetam-cinemas-ao-ar-livre-nos-arcos-da-lapa