Presença importante nas principais mostras da cidade, Monica Camargo falou sobre a escolha da arquitetura e sobre a carreira em entrevista ao Radar Decoração. Dona de um estilo contemporâneo, ela afirma que aprendeu a deixar o clássico mais clean e procura pensar seus projetos partindo da funcionalidade para chegar até a estética.

 

RD: Por que você escolheu essa profissão?
M.C: Escolhi ainda criança. Sempre adorei desenhar casas e por isso todos me chamavam de arquiteta. Incorporei o apelido e segui em frente. Nunca duvidei de que tinha feito a escolha certa.
RD: Como você define seu estilo e como foi o caminho que percorreu para desenvolvê-lo?
M.C: Meu estilo é contemporâneo. Gosto da arquitetura limpa em que cada elemento se destaca. Trabalhei anos com um arquiteto de estilo clássico e com o tempo passei a “limpar” esse estilo, chegando a um estilo que começa pelo funcionalidade e chega à estética.
RD: O que você considera essencial em qualquer bom projeto de interiores?
M.C: A funcionalidade.
RD: Qual a importância de materiais sustentáveis no seu trabalho?
M.C: Sempre pesquiso a possibilidade de usá-los.
RD: De onde vem a sua inspiração?
M.C: De tantas coisas… Pode vir de uma música, um quadro, um prédio, coisas que vou acumulando ao longo da vida. Em geral as artes plásticas me inspiram bastante.
RD: Quais são suas cores favoritas no décor?
M.C: Os beges, azuis e algum ponto vermelho.
RD: Forma, função ou emoção?
Função, Forma e Emoção.
RD: Quais você acredita serem as peculiaridades do mercado carioca? O que falta nele?
M.C: Gosto do estilo do carioca. O carioca dita moda pelo estilo leve e peculiar com que vê a vida. Isso reflete na arquitetura. E por ter esse estilo tão particular, em geral os cariocas decoram suas casas acreditando que a funcionalidade sozinha resolve todo o contexto. Espero pelo dia em que os cariocas vão descobrir como um arquiteto pode criar soluções que facilitam todo o funcionamento de um espaço e pode torná-lo ainda mais agradável.
RD: Qual o estilo da sua casa? O que você gosta de ter nela?
M.C: Minha casa passeia pelos tons de bege e marrom com um fundo branco. Pontuo os ambientes com cores. Gosto dos quadros contemporâneos e dos móveis que desenhei para o living que tornam minha casa fácil de organizar.
RD: Que projetos entregou recentemente ou está fazendo que gostaria de destacar?
M.C: Acho que hoje meu projeto querido é a livraria no Casa Cor. Nunca tinha projetado uma livraria e adorei entrar nesse mundo. Acho que tive sorte dessa livraria ser uma Travessa, que tem um estilo de venda tão forte e tão peculiar.
RD: Algum projeto que sonha em fazer e nunca fez?
M.C: Um hotel.
RD: Quem são seus designers de mobiliário favoritos?
M.C: Os irmãos Campana, Etel Carmona, Jader Almeida, Ingo Maurer e os clássicos escandinavos.
RD: Qual o maior aprendizado nos anos de profissão?
M.C: Aprendi a entender o cliente mais amplamente, o que traz um resultado melhor.
Monica Camargo Arquitetura

Rua General Urquiza, 263/105

Leblon – Rio de Janeiro

21 2259 9094

Foto: Kitty Paranaguá