Segundo reportagem da Revista O Globo, “pode parecer parte de uma fantasia de apache ou xavante desfilada no Cacique de Ramos, um dos blocos mais tradicionais do Rio, que, há 52 carnavais, colore uma vez por ano a Avenida Rio Branco, no Centro. Mas os cocares usados em decoração não necessariamente pertencem a foliões, e sim a amantes da chamada ‘arte plumária’, que  encontraram uma forma de expor a paixão em seus doces lares. Em geral, foram arrematados em lojas de produtos artesanais, e boa parte foi confeccionada por índios. O efeito estético garantido pelo conjunto  harmônico de penas e plumas surpreende e dá um upgrade no cenário”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Reportagem: Isabela Caban/ 10/02/13