O caderno Amanhã publicou em reportagem: “Natal e excesso costumam andar de mãos dadas. Gastos elevados de energia, acúmulo desnecessário de produtos e desperdícios de todos os tipos dão à festa uma imagem pouco sustentável. Com o aumento da consciência da população e das opções de produtos responsáveis, porém, está cada vez mais fácil passar do vermelho para o verde. É possível, sim, organizar um Natal sustentável — sem abrir mão de uma decoração bonita e da boa mesa. Com um mínimo de planejamento, ninguém precisa deixar de trocar presentes, enfeitar sua casa ou organizar uma ceia especial. Basta procurar soluções responsáveis e criativas, de preferência em família. A opção pelo verde passa principalmente por uma escolha mais criteriosa dos alimentos, dos enfeites e dos presentes. Em tempos de globalização e produção em série, a decoração talvez seja a parte da festa que mais sofreu alterações nos últimos anos, com a multiplicação de produtos descartáveis, importados e muito parecidos. Evitá-los não apenas beneficia o meio ambiente como pode inclusive nos ajudar a recuperar um Natal íntimo e personalizado. Uma volta à essência da festa, mais artesanal e menos consumista. — Antigamente, as famílias guardavam enfeites de uma vida inteira e todo ano se reuniam para tirar eles do armário. Tinha uma personalidade. Agora é tudo descartável, compra, joga fora, gera lixo. Mas a gente não tem dois planetas para sujar — lembra a designer Flavia Torres, da Parceria Carioca, uma marca de objetos de arte, moda e design que combina o artesanato nacional com o estilo contemporâneo”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Amanhã/Reportagem: Bolívar Torres/10/12/13