O blog da Lu Lacerda publicou a coluna de Márcia Müller: “Falo sempre sobre as possibilidades de personalizar uma parede, pois considero as paredes, muros que nos cercam, fundamentais, porém sem graça se apenas nos cercam. Adoro quando uma parede é desenhada, mesmo se você tiver uma coleção de quadros, ainda assim o desenho nas paredes (algo bem ancestral, que ficou no nosso inconsciente) faz com que o ambiente fique muito mais exclusivo e elegante. O desenho direto na parede deve ser muito bem escolhido para a harmonia do ambiente. Adoro desenhos em salas de jantar, sala de estar, banheiro, enfim, na verdade, na casa toda… Gosto tanto de desenho nas paredes que algumas vezes deixo um revestimento próprio para que os donos da casa possam eles mesmo desenhar, colocar receitas, avisos etc… Mesmo se a letra não for bonita, mas sendo sua, desenhar nas paredes torna os ambientes superacolhedores. Se você gosta de uma frase, uma situação ou uma palavra, escrever na parede uma dessas situações transforma completamente o significado dessas palavras. Adoro palavras soltas, ou simplesmente letras e, quando desenhadas nas paredes, elas ganham uma outra dimensão e força. Gosto também de ‘tromp’loiel’ , uma palavra francesa que significa enganar de vista, quando se pinta direto na parede uma imitação de um quadro etc… Mostro algumas situações de projetos meus onde os desenhos nas paredes despretensiosamente se harmonizam e dão charme ao ambiente. Até  mesmo aqueles que você  pode fazer e curtir”. leia mais no blog.

Fonte: Lu Lacerda/ Em Casa por Márcia Müller/ 20/08/13

http://lulacerda.ig.com.br/em-casa-por-marcia-muller-desenhando-outra-vez%E2%80%A6/