A coluna Design Rio divulgou em matéria: “Quando começou na profissão, há 25 anos, o designer Fred Gelli chegou a ser confundido com louco ou ecochato. Não era para menos. Num tempo em que pensar em matérias-primas sustentáveis era atitude rara — e até considerada insana — no mercado de criação de produtos, ele mesmo cortava e montava pastas e embalagens de papelão ondulado e vendia aos colegas do curso de design da PUC-RJ. No início, sua empresa, a Tátil Design, fazia também agendas telefônicas, porta-lápis e chegou a criar um broche-carrapicho (que soltava pedacinhos que grudavam depois de um abraço) para uma campanha eleitoral de Fernando Gabeira, em 1989, pelo Partido Verde. E por cerca de 10 anos quase tudo o que se produzia na agência era ecologicamente sustentável”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Design Rio/Reportagem: Paula Autran e Simone Candida/17/11/13