O site da Bamboo trouxe em matéria: “Com marcenaria, pisos e azulejos desenhados pelo proprietário, o apartamento do artista ernesto neto traduz seu estilo de vida informal. A vida e a arte do carioca Ernesto Neto se entrelaçam a todo momento. Em 2000, ele e a designer Lili Kemper se uniram em uma exposição performática no MAM do Rio. Após dez anos, foi organizada outra comemoração em uma mostra de fotografia que retratava o cotidiano do casal, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. Diante das circunstâncias, não é de surpreender que o apartamento onde ele vive com a mulher e os filhos Lito e Bruno, no Leme, zona sul, também exteriorize os reflexos dessa relação emaranhada e funcione tanto de galeria permanente para suas obras, como de suporte para novas criações.

“Os trabalhos fazem parte da família e falam muito com a gente. Eles não se esgotam, sempre têm algo para nos contar”, diz Neto, referindo-se às duas enormes esculturas de tecido que pendem do teto da sala e se impõem como elementos protagonistas no ambiente. Se nas exposições do artista o espectador é convidado a interagir com os objetos, na casa dele a proposta não poderia ser diferente. “Gosto que as pessoas entrem e se deixem seduzir pela curiosidade de mexer nos crochês. Esse caráter à vontade que as obras imprimem no espaço diz muito sobre o nosso estilo”, explica Lili. Como parte do acervo particular de autoria do anfitrião estão também um quadro pintado com açafrão e diversos banquinhos de madeira, que um dia integraram uma instalação. “Estávamos organizando um jantar e não tínhamos onde acomodar os convidados. Então, Neto trouxe os bancos para cá e eles nunca mais foram embora”, lembra ela.”

Fonte: por flora monteiro

Leia mais em:

http://bamboonet.com.br/posts/com-marcenaria-pisos-e-azulejos-desenhados-pelo-proprietario-o-apartamento-do-artista-ernesto-neto-traduz-seu-estilo-de-vida-informal