O Morar Bem trouxe em matéria: ““Ler é beber e comer. O espírito que não lê emagrece como o corpo que não come”, diz a frase de Victor Hugo. E nada melhor que alimentar a alma num lugar feito especialmente para isso. Embalados pela Feira de livros em Paraty (Flip), que termina hoje, arquitetas mostram projetos para cantinhos de leitura. — O importante é que este local seja aconchegante, confortável e tenha boa luz, seja ela natural ou artificial — explica a arquiteta Jacira Pinheiro, que montou o ambiente abaixo para a Mostra Sierra, em cartaz no CasaShopping. Neste ambiente, ela optou por usar um banco para apoio dos livros, jornais ou de uma bebida. A almofada e o tapete aquecem e deixam o ambiente aconchegante. Além de uma boa e confortável poltrona, a escolha da luminária é essencial para o cantinho. O abajur pode ser de pé, de mesa, ou até mesmo vir do teto. No projeto de Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini para o apartamento em Ipanema, em frente à praia, a luz compõe o ambiente. — Posicionamos a poltrona de costas para a janela, o que proporciona uma luz natural perfeita para a leitura. E ainda colocamos a luminária de pé — explica Roberta, que assina também o projeto debaixo, que tem outra proposta: — Neste, a cliente pediu um canto que fosse tanto de leitura como para ver televisão. Então colocamos essas duas poltronas de couro para ela e o marido poderem ficar juntos. E desenhamos uma marcenaria especialmente para ela colocar todos os livros e objetos pessoais — conta”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Morar Bem/Reportagem: Ana Carolina Diniz/03/07/16