O Espaço Cultural Península, na Barra da Tijuca, apresenta a  exposição “Art Nouveau e Art Déco: Estilos de Sedução”. Patrocinada pela Carvalho Hosken, a mostra vem revelar a criatividade destes estilos nos 500 metros quadrados do espaço, inaugurado em 2006 com a exposição “A Casa Art Déco Carioca”.

A curadoria é de Márcio Alves Roiter (Instituto Art Déco Brasil), com produção de Cláudia Pinheiro (Dois/Um Produções) e design de Julieta Sobral e Ana Dias (Estudio Malabares). O objetivo é mostrar, através de mais de 250 esculturas, objetos, móveis, projeções e filmes, como o Art Nouveau, em 1900,  e o Art Déco, em 1925, foram definições pontuais do Estilo Moderno.

Os quatro principais ambientes da Exposição serão:

– Art Nouveau, exibindo uma grande coleção de vasos e luminárias Gallé,  o armário-vitrine com mais de 3 metros de altura da extinta “A Torre Eiffel” à rua do Ouvidor e assinado por Antonio Borsoi, (mesmo designer da Confeitaria Colombo) abrigando extensa variedade de objetos em prata WMF, a raríssima escultura-luminária Loïe Fuller em bronze dourado.

– O momento consagrador do Art Déco: a Exposição Internacional das Artes Decorativas e Industriais Modernas, Paris, 1925, visitada por mais de 15 milhões de pessoas, que definiu o estilo na sua forma mais conhecida. São interpretações dos temas preferidos do Art Nouveau, tratados de forma geometrizada, inspiradas no cubismo, futurismo e expressionismo Será exibida a maior coleção de esculturas em bronze e marfim até hoje vista no Rio, assinadas pelos grandes mestres Chiparus, Preiss e Colinet, entre muitos outros.

– A vertente “Streamline” (Aerodinâmica), de design inovador, que tomou emprestada às máquinas uma estética depurada e vanguardista, e na arquitetura deixou muitos exemplos no Rio de Janeiro, inspirados nos transatlânticos dos Anos 1920-1950, como os edifícios Embaixador,  à Av. Atlântica, e Ipú, à rua do Russel. Apresentaremos inédita memorabilia do “paquebot” Normandie, o mais luxuoso da época, e que em 1938 e 1939 veio ao Rio em cruzeiros de Carnaval, saindo da sua clássica rota do Atlântico Norte.

– O Art Déco “Nativista”, genuinamente brasileiro, inspirado nas nossas origens indígenas, sintonizado com a Semana de Arte Moderna de 1922 em São Paulo. “Tupy or not Tupy”, lema de Oswald de Andrade, criador dos manifestos Pau-Brasil e Antropofágico, ambos da década de 1920. Inéditas no Brasil, veremos 40 pranchas em aquarela, guache e nanquim do franco-alemão August Herborth, egressas dos álbuns “Guarany”, criados entre 1920 e 1930, a partir de desenhos indígenas, e procedentes da Coleção Berardo, de Lisboa.

Art Nouveau e Art Déco: Estilos de Sedução:

Acervo Carvalho Hosken, Instituto Art Déco Brasil, Regina de Barros Pimentel e Técio Lins e Silva, Mary Zaide, Mario Santos, Joe Berardo.

Espaço Cultural Península – 21 de Junho a 15 de Setembro 2013. Av. dos Flamboyants, 500. Barra da Tijuca.

Tel: (21) 3151-3691.

De 5ª a sáb. das 14h às 21h e dom. das 10h às 19h.

Entrada gratuita. Estacionamento no local.