A Veja Rio trouxe matéria sobre o prédio que abriga o Casa Cor Rio 2012. Segundo a reportagem, “repleto de disputas políticas e levantes militares, 1922 foi um ano turbulento para o Brasil. Mas a crise não impediu que o país celebrasse o Centenário da Independência com a devida pompa. Capital federal, o Rio de Janeiro passou por uma grande transformação urbana para receber a Exposição Internacional. Como acontece agora, com a aproximação da Copa do Mundo e da Olimpíada, a expectativa sobre o aumento de visitantes estrangeiros por causa do evento movimentou o setor hoteleiro na época. Para dar vazão ao afluxo de turistas, foram construídos três grandes empreendimentos de luxo: os hotéis Copacabana Palace (que não ficou pronto a tempo e foi aberto apenas no ano seguinte), Glória e Sete de Setembro. Do trio, o Copa e o Glória mantiveram sua função por décadas e atualmente passam por reformas. O terceiro imóvel, no entanto, teve um destino diferente. Localizado na antiga Avenida do Contorno (atual Rui Barbosa), no Flamengo, o complexo arquitetônico já nasceu cercado de polêmica, por ter sido bancado pela prefeitura. Uma forte campanha na Câmara Municipal contra a manutenção de um hotel custeado com dinheiro público levou a seu fechamento quatro anos após a inauguração. Incorporado ao patrimônio da União e repassado à Universidade do Brasil (atual UFRJ) no fim da década de 30, o prédio teve utilizações distintas no decorrer do tempo até ficar abandonado a partir de meados dos anos 90. Pois esse endereço histórico singular ganha nova movimentação com a 22ª edição da Casa Cor, mostra de decoração que vai ocupá-lo a partir de 3 de outubro”. Leia mais na Veja Rio.

Fonte: Veja Rio/ Decoração/ Reportagem: Leticia Pimenta/ 05/09/12

http://vejario.abril.com.br/edicao-da-semana/casa-cor-2012-700034.shtml