Segundo reportagem do Segundo Caderno, “pop, colorido, jovem e com o astral lá no alto, o Homem-Lego anda por muros de Ipanema, Botafogo e Centro em arranjos modulares parecidos com o jogo de montar do brinquedo que inspirou a peça. O personagem foi criado pelo estudante de artes visuais Gabriel Bernardo, 23 anos, que reproduz o simpático tijolinho pela técnica de serigrafia em papel-adesivo. — Criei o Homem-Lego na faculdade, achando que as pessoas iam colar nas suas coisas, nas suas casas, mas elas compram pra colar na rua mesmo — conta ele. — Estou sempre  descobrindo novos Homens-Lego por aí, como vi, outro dia, no Vidigal Com a ajuda do grupo de intervenção urbana Coletivo Gráfico, formado por alunos do curso de Gravura da Escola de Belas Artes, Bernardo já chegou a cobrir o muro do Espaço Sérgio Porto e a fachada do Estúdio Dezenove, em Santa Teresa, com seu trabalho”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Segundo Caderno/ Reportagem: Fabiano Moreira