A coluna do Ancelmo Gois publicou em nota: “A prefeitura lembra hoje os 200 anos da morte de Mestre Valentim (1745-1813), badalando algumas de suas obras pela cidade. Filho de um fidalgo português e de uma escrava africana, o artista mineiro tornou-se um dos maiores expoentes da arte barroca no Rio. O interior do chafariz instalado na Praça Quinze (veja acima) será aberto à visitação pública pela primeira vez. Quem quiser poderá até subir no terraço do monumento, usando as escadas internas. Além disso, as águas do Chafariz dos Jacarés e da Fonte do Menino, no Passeio Público, voltarão a jorrar após oito anos. E em Ipanema, três das quatro saracuras de bronze do chafariz da Praça General Osório, roubadas em novembro, foram refeitas e serão reinstaladas”. leia mais no jornal O globo.

Fonte: O Globo/ Rio/ Ancelmo Gois/ 01/03/13