O caderno Rio trouxe em reportagem: “O Rio já tem uma paisagem que é um luxo e, ultimamente, tem oferecido aos turistas que não abrem mão do belo na hora de se hospedar cada vez mais opções. O número de quartos em hotéis cinco estrelas passou, entre 2010 e abril deste ano, de 4,2 mil para 5,6 mil, um aumento de 33,3%. O crescimento, impulsionado pela lei, sancionada há seis anos, que concede benefícios fiscais para facilitar a construção de acomodações para a Olimpíada do Rio, vai ganhar um impulso ainda maior no segundo semestre, quando a previsão é que a cidade ostente 6,9 mil suítes com o número máximo de estrelas (aumento de 64,2% em relação ao 2010), segundo dados da Rio Negócios, agência da prefeitura. É claro que o luxo tem um preço salgado. Na penthouse do novo Grand Hyatt Rio de Janeiro — em frente à Praia da Barra e ao lado da reserva e da Lagoa de Marapendi — o hóspede precisa pagar US$ 10 mil dólares (cerca de R$ 34 mil) por dia. A penthouse é maior do que a maioria dos apartamentos cariocas: tem 308 metros quadrados, 113 deles só de varanda. O turista que se hospedar nela pode nadar numa piscina privativa de borda infinita e tem à disposição um elevador exclusivo, roupas de cama de 800 fios, além de adega e serviços que incluem fazer e desfazer malas. Quem opta pela suíte presidencial, também no sétimo e último andar do hotel, pagará pelo menos US$ 6.200 por dia (cerca de R$ 21 mil) para ficar num apartamento menor, embora com espaço igualmente generoso — 165 metros quadrados — e com mordomias semelhantes, à exceção da piscina”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Selma Schmidt/12/06/16