O caderno Rio do jornal O Globo trouxe reportagem sobre as joias arquitetônicas lapidadas do Porto. Segundo a matéria, “a previsão de gastos do Porto Maravilha com obras e serviços nos próximos
15 anos é de R$ 8 bilhões. Mas, além de abrir novas ruas, avenidas e túneis, o projeto tem devolvido o viço a joias históricas na Zona Portuária. Por lei, o projeto é obrigado a destinar 3% de todos os recursos para a reforma de imóveis do patrimônio histórico e cultural. Na esteira da inauguração, em julho, do Jardim e do Cais do Valongo, serão entregues, até outubro, outros equipamentos públicos, como o Centro Cultural José Bonifácio, na Rua Pedro Ernesto, e os Galpões da Gamboa, nas imediações da Cidade do Samba. Também este ano será lançado o edital de licitação para  reforma da Igreja de São Francisco da Prainha, na Sacadura Cabral”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio/ Reportagem: Isabela Bastos/ 23/08/12