O caderno Rio divulgou em reportagem: “O teatro do antigo Cassino da Urca pode ser considerado um caso excepcional em que a ruína não apagou totalmente o glamour dos tempos áureos. Às vésperas de iniciar um longo caminho rumo à sua reconstituição, o local, que vem de décadas de deterioração, ainda guarda pistas importantes de uma história escrita pelas maiores estrelas do passado, como Carmen Miranda, Virgínia Lane, Josephine Baker e Bing Crosby. Localizado no edifício junto ao Morro da Urca, o espaço preservou os traços art déco originais, visíveis sobretudo na grade de proteção do mezanino, de onde a plateia, sentada em mesas, assistia aos grandes musicais do teatro de revista. O fosso da orquestra também permanece lá, e dá até para se transportar no tempo e imaginar as apresentações dos músicos, que tocavam de costas para os espectadores, mas eram vistos por meio de um espelho inclinado que funcionava à base de um curioso sistema mecânico. Fechado desde 1980, esse patrimônio cultural do Brasil começa a ser restaurado, a partir de amanhã, pelo Instituto Europeu de Design (IED)”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Ludmilla de Lima/09/02/14