O projeto é de grandes números: uma casa de 700 metros quadrados em Itaipava que chega a ter 6 moradores nos finais de semana, quando é mais utilizada. O arquiteto José Severiano foi chamado pelos proprietários, que queriam desfrutar da vista magnífica tendo algum tipo de integração com a natureza em todos os ambientes. Para isso, Severiano aproveitou a luz natural do local e usou muito vidro.

“O grande desafio desta casa era o de mudar sua cobertura em telha colonial, já bastante castigada pelo tempo, por material mais moderno e resistente, porém sem perder o aspecto rústico do local. A partir destas características cheguei à telha de concreto ocre grafitada, mas para utilizá-la era preciso ter a inclinação que o material determina. A solução foi fazermos uma nova cobertura sobre a existente, mantendo o antigo madeiramento e forros por baixo, que servem para proteção dos espaços internos da casa contra chuvas e ventos durante a obra. A entrada principal ganhou nova roupagem com o caminho em réguas de concreto que imitam madeira, com composições diversas, conduzindo o visitante à porta social da casa”, conta o arquiteto.

Na varanda, o aumento do pé direito criou um grande nicho decorativo pintado na cor terracota. Já em volta da piscina, foi instalado piso atérmico mesclado ao revestimento em réguas de concreto que imitam madeira. O jardim se integra ao spa. “Ao fundo foi colocado um chafariz, elemento solicitado pelo cliente, que queria ter o aconchego do som da água corrente”, explica.

O quarto das duas meninas de 6 e 10 anos teve sua parede principal pintada na cor lilás, valorizando o mobiliário existente, que foi reformado e pintado em branco. E o antigo depósito de brinquedos se transformou em brinquedoteca. Cores lúdicas foram implementadas nas paredes, pufes, prateleiras e em alguns detalhes do guarda corpo vazado do mezanino, criado para aproveitar o pé direito generoso do cômodo, dando mais uma opção para as brincadeiras infantis.Um dos destaques do projeto é a escada de acesso aos quartos de hóspedes, que recebeu tratamento artístico em pintura. O vão inferior da escada foi aproveitado com uma estante e os espelhos da escada foram revestidos com ladrilhos hidráulicos diversos, reaproveitados de uma parede que compunha este ambiente antes da reforma.

“Por ser um ambiente muito utilizado, a remodelagem da cozinha gourmet deu nova vida a esta casa, sendo este o elemento de ligação entre suas diversas partes. Os tetos ganharam tratamento em pintura artística, recebendo vigas falsas em compensado que receberam aspecto de madeira rústica, assim como os armários. Várias outras intervenções foram feitas, como a instalação de uma moderna churrasqueira em aço inox, o forno caipira, o cooktop, além da otimização de diversos objetos decorativos que já eram parte da casa”, finaliza Severiano.

Fotos de Divulgação

Fornecedores:

Chão de barro

Telhas Tégula

Espaço pedras – marmoraria

Paisagismo – Helô Taja

Castro Merlin – madeiras em geral

Teivanir – pintura artística

Forma e reforma – estofados, cortinas, almofadas, etc

La Lampe – Iluminação

Colores tintas – (construtintas)