Segundo nota da Veja Rio, “Por mais de três décadas o nome de Anna Maria Niemeyer foi referência no mercado de arte brasileiro. Conhecida pelo olhar eclético e livre de preconceitos, a galerista lançava artistas novatos munida do mesmo entusiasmo com que tratava nomes consagrados de seu elenco. Vitimada por um tumor no pulmão, a única filha do arquiteto Oscar Niemeyer morreu em 6 de junho passado, aos 82 anos. Fumante inveterada, ela havia largado o cigarro doze anos antes, mas lutava contra um enfisema pulmonar. Por vontade dos quatro filhos de Anna Maria, os espaços no Shopping da Gávea e na Praça Santos Dumont que levam seu nome e receberam mais de 400 exposições desde 1979 fecharam as portas definitivamente. O passo seguinte foi dar um destino ao rico acervo pessoal da galerista. As cerca de 700 obras adquiridas ao longo da vida, entre pinturas, esculturas, desenhos e mobiliário, avaliadas em 5 milhões de reais, serão leiloadas entre segunda (29) e 1º de novembro, no Atlântica Business Center, em Copacabana”. Leia mais na Revista.

Fonte: Veja Rio/ Reportagem: Leticia Pimenta/31/10/12

http://vejario.abril.com.br/edicao-da-semana/leilao-anna-maria-niemeyer-711622.shtml