O caderno Zona Sul trouxe em reportagem: “Quando anda pelas ruas do Leblon, bairro onde mora, e pelas vizinhas Copacabana e Ipanema, o comunicólogo Rafael Bokor quase não percebe as praias. Os olhos do rapaz de 31 anos se mantêm virados para o outro lado, grudados nos amontoados de concreto fincados ali desde a primeira metade do século passado. A paixão por construções antigas vem da infância, quando ele visitava casarões e prédios cheios de história ao lado do pai, corretor de imóveis. E não é difícil entender o encantamento que o arrebatou ainda menino: o Edifício Guarujá, hoje South Beach, foi erguido em 1927 e serviu de moradia para o Marechal Rondon; todo em art déco, o Edifício Ribeiro Moreira, antigamente conhecido como “OK” — nem o porteiro sabe o porquê —, tem um hall digno de cinema; já na Rua José Linhares, há duas charmosas casas da década de 1930 (uma delas com a mesma moradora desde 1935)”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Zona Sul/Reportagem: Clarissa Pains/15/01/15