A coluna Em casa por Marcia Müller, do blog da Lu Lacerda trouxe em reportagem: “O nome é superdelicado e não representa a falta que ela faz dentro de uma casa, nem mesmo o tamanho do erro quando ela é mal escolhida. Atualmente, nas ambientações minimalistas ou mesmo conceptuais, a mesinha lateral é de importância vital. Com formas lindas ou desastrosas, a mesinha, além de tudo, é altamente funcional dentro de casa.

Literalmente móvel, a mesinha dança em casa conforme a música. Ela pode estar do lado do sofá mesa, ou cama. Serve de apoio para tudo além de, em alguns casos, servir de banquinho para apoiará até uma pessoa sentada.

Gosto de usar em casa tudo que não está fixo; aposto sempre na casa móvel e mutante. Nada de salas com conceitos fixos, claro tirando quarto e banheiro. Casa tem uma lógica muito particular e muda a cada ano, até a cada mês.

Chegada de filhos, novos relacionamentos, enfim muda como a nossa vida. Casa assim mutante é supermoderna e atual, a mesinha lateral esta nesse pacote. A mesinha lateral tem que ter uma estética bem afinada com aquela escolhida por você; portanto, quando for escolher uma mesinha, prefira sempre a mais leve, prática, estável e elegante.

Eu prefiro sempre as de pé fino ou as de madeira mais robustas, porém com rodinhas. Adoro as das lojas FinishNovo AmbienteWay Design. As antigas do Arnaldo D’anemberg são supercharmosas, e até algumas pequenas cadeiras servem como mesinhas também.

Acabamento é tudo em uma casa, desde a obra civil até a decoração. Uma mesinha lateral bem escolhida dá esse toque final de bom e correto acabamento.”

Fonte: por Marcia Müller

Leia mais no blog:

http://lulacerda.ig.com.br/em-casa-por-marcia-muller-mesinha/