O caderno Rio publicou em reportagem: “Um quebra-cabeça de 5.300 peças começa a tomar forma no Píer Mauá, onde acontecem as obras do Museu do Amanhã. Fracionada, a cobertura do prédio já começou a chegar ao canteiro de obras. Forjada em Portugal e  São Paulo, a superestrutura — que poderá se movimentar deacordo com a posição do sol —  iniciou sua viagem ao Rio em  contêineres, trazidos em navios. Como um jogo de montar gigante, elas serão soldadas e instaladas no corpo do museu  com a ajuda de dois guindastes em forma de pórticos. — A estrutura é  composta em aço e concreto armado. O museu não é uma construção normal, com paredes de tijolos. É como se fosse um Lego.  Há peças de 16 metros quadrados e outras de 600 metros quadrados. As peças em concreto serão confeccionadas em  duas fábricas no próprio canteiro de obras — explica o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto, Alberto Silva. As peças de aço estão sendo fabricadas pela Martifer, empresa portuguesa que já trabalhou como fornecedora em  projetos do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, autor do museu. O contrato da  empresa com a concessionária Porto Novo, responsável pelas obras,  foi assinado em janeiro. A intenção da prefeitura, diz Alberto Silva, é ter o prédio pronto em julho de 2014”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio/ Reportagem: Isabela Bastos/ 12/05/13