O caderno Rio publicou em matéria: “Design futurista da Nave do Conhecimento ganha prêmio internacional de arquitetura. As linhas futuristas das Naves do Conhecimento conquistaram um dos maiores prêmios internacionais de arquitetura, o Architizer A+ Awards. Assinado pelo arquiteto catarinense Dietmar Starke, da Empresa Municipal de Urbanização (RioUrbe), o projeto foi escolhido por voto popular o melhor da categoria de edifícios públicos, como noticiou a Coluna Gente Boa, do GLOBO. Com fachada que remete a uma nave, a estrutura acomoda, numa área de cerca de 400 m², biblioteca digital, salas para ensino de informática e área de lazer. A Nave chegou à final com outros quatro projetos: o Court Of Justice, da Bélgica, que venceu pelo voto do júri técnico; o Palazzo Lombardia, da Itália, o Hachijo Government Building and Hall/Ojare, do Japão, e o prédio do Regional Court and Industrial Tribunal, da França. A entrega do prêmio será no dia 14 de maio, em Nova York. Em 2014, o Museu de Arte do Rio (MAR), do escritório Bernardes + Jacobsen Arquitetura, já havia sido eleito melhor construção na categoria museu, também numa seleção feita por voto popular. Com mais de 90 categorias e cerca de dois mil projetos inscritos de 100 países, o Architizer A+ Awards tem duas fases. Na primeira, um júri composto por 300 profissionais de diferentes áreas elege os cinco finalistas de cada grupo. Na segunda, o vencedor é escolhido por voto popular. O resultado foi divulgado na terça-feira. — Isso é ótimo, porque um equipamento público ganhar um prêmio de votação popular é sinal de que ele alcançou sua função pública e, ao mesmo tempo, agradou — comentou o arquiteto Washington Fajardo, presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), que ressaltou o fato de o premiado ser um servidor público. Nascido em Blumenau, Santa Catarina, Dietmar Starke, de 56 anos, fez mestrado na Universidade de Artes de Berlim e tem projetos de arquitetura e de arte executados na Alemanha e no Egito. No Rio, realizou, em parceria com a Fundação Bauhaus e a prefeitura, o projeto Célula Urbana, no Jacarezinho. Atualmente é arquiteto da RioUrbe, além de consultor e professor da Universidade Santa Úrsula”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Simone Candida/16/04/15