Segundo nota do blog de Lu Lacerda, “já houve um tempo, não muito longe, em que as lembrancinhas do Rio, os chamados souvenirs de viagem, eram só coisa para turista – e muito cafonas, diga-se. A designer e historiadora Isabella Perrotta abre, nesta terça-feira (15/07) a exposição “Com o Rio da cabeça aos pés – sem medo de ser kitsch”, onde mostra como esses objetos se aprimoraram tanto que, hoje em dia, são usados pelos próprios cariocas e produzidos por marcas descoladas. A mostra conta um pouco da história do souvenir, desde os primeiros álbuns de litografias do século XIX, passando pelas faianças, porcelanas e vidros produzidos na Europa até os anos 1920, as indefectíveis bandejas de asas de borboleta, as caixas de marchetaria, e os terríveis badulaques de pedras semipreciosas. Há, também, fotos da mais nova maneira de levar um pouco da cidade consigo: as tatuagens que têm como tema o Rio. A abertura é às 18h30 no Centro Carioca de Design – Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, na Praça Tiradentes”. Leia mais no blog.

Fonte: Lu Lacerda/15/07/14

http://lulacerda.ig.com.br/a-evolucao-e-que-evolucao-do-souvenir-carioca-em-exposicao/