O caderno Rio publicou em matéria: “As intenções eram boas, mas não bastavam. As obras de restauro da Igreja Santa Teresinha — na Rua Lauro Sodré, entre o shopping Rio Sul e o Túnel Novo, em Botafogo — foram embargadas por 30 dias pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, até que os responsáveis apresentem um projeto do que pretendem fazer para aprovação e acompanhamento. Como adiantou a coluna Gente Boa, ontem técnicos da Gerência de Bens Tombados constataram que foram feitas mudanças no prédio sem autorização, e se assustaram com a imagem da santa na fachada: ela está com o rosto branco demais e tem detalhes em preto, laranja e azul que destoam. Inaugurado em 1935, o templo, em estilo art déco, é tombado pelo município desde 1996. — O objetivo não é embargar e pronto. É embargar para qualificar — explica o presidente do instituto, Washington Fajardo, que recebeu na sexta-feira passada a denúncia de que a santa tinha sido pintada de maneira que chamava a atenção. — Mandei técnicos ao local no mesmo dia, e não nos foi apresentado qualquer projeto de restauro. Trata-se de um exemplo importante do estilo art déco, e achamos ótimo que esteja sendo restaurado. O embargo é mais para orientar os trabalhos, para que a recuperação não acabe sendo danosa ao patrimônio. A iniciativa é positiva, mas é importante que se tenha um critério técnico. Projetada pelo arquiteto Arquimedes Memória, a Igreja Santa Teresinha tem vitrais, mosaicos e afrescos do pintor Carlos Oswaldo. — É interessante a incorporação da imagem da santa à fachada. Ela é estilizada, não é figurativa, tal qual a estátua do Cristo Redentor, que também é um exemplar de art déco. Isso dá às imagens uma certa leveza — destaca Fajardo”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Paula Autran/17/07/14