O projeto Parque da Juventude, assinado pelo escritório aflalo/gasperini arquitetos, é um dos finalistas do Prêmio Latino-americano de Arquitetura Rogelio Salmona, ligado à Fundação colombiana homônima, e que premia os melhores espaços públicos da America Latina. O anúncio dos vencedores e a entrega do prêmio acontecerão no próximo dia 21 de agosto na Biblioteca Virgílio Barco, um projeto de Rogelio Salmona em Bogotá.

O Parque da Juventude, inaugurado por completo em 2007, ocupa hoje o espaço do antigo Complexo do Carandiru, abrigando a Biblioteca de São Paulo, dois edifícios institucionais, um parque central arborizado e um parque esportivo. Ao longo de quase uma década, o parque foi implantado em 60% da área original, sendo que os 40% restantes ainda permanecem com uso carcerário. Durante este processo, dois pavilhões que garantiriam um importante espaço urbano da implantação original do presídio foram demolidos.

“Propusemos então a criação de um novo pavilhão, com tipologia horizontal, para restaurar o elemento constituído e gerador dos limites ao espaço perdido. Este pavilhão veio a se tornar a Biblioteca de São Paulo, empreendimento cultural de grande sucesso na sua proposta de integração da comunidade”, afirma Roberto Aflalo, um dos sócios-diretores da aflalo/gasperini.

Inspirado na Biblioteca Pública do Chile, o prédio da biblioteca possui uma área ampla com iluminação zenital. A estrutura é formada por 20 pilares e 10 vigas, espaçadas a cada 10 metros, o que garante flexibilidade de layout interno. O mobiliário ganhou divertidos tons coloridos e serigrafias lúdicas com o objetivo de proporcionar mais conforto e intimidade aos leitores e visitantes.

O programa é constituído por um pavimento térreo com recepção, acervo, auditório, módulos para leitura para crianças e adolescentes e áreas de multimídia. O terraço existente neste pavimento foi coberto por uma estrutura tensionada que abriga uma cafeteria, áreas de estar e espaço para performances.

Além do Parque da Juventude/Biblioteca de São Paulo, outros quatro projetos brasileiros foram indicados ao prêmio:

– Museu da Sustentabilidade, Centro de Informação e Praça Victor Civita, São Paulo / Adriana Levisky, Anna Julia Dietzsch

– Terminal de Ônibus da Lapa, São Paulo / Luciano Margotto, Marcelo Ursini, Sérgio Salles

– Edifício Projeto Viver, São Paulo / Forte, Gimenes & Marcondes Ferraz Arquitetos

– Centro Digital de Ensino Fundamental, São Caetano do Sul / José Augusto Aly.

Fotos de Daniel Ducci