Segundo nota da coluna Sei lá, mil coisas, “considerado o maior expoente do mosaico brasileiro do século XX, Paulo Werneck  produziu uma série de mesas de centro, de apoio e laterais, para presentear os amigos, entre os anos 1940 e 1950. Pois elas acabam de ser reeditadas pela Etel Interiores, de São Paulo, fidelíssimas às originais criadas pelo muralista carioca, que morreu em 87. Os tampos com cacos de cerâmica trazem um gostinho do trabalho do artista, que deixou sua marca em diversas fachadas de edifícios projetados por grandes arquitetos, como Oscar Niemeyer. Para evitar cópias, os cinco modelos (entre R$ 4.360 e R$ 11.300),  fabricados com freijó, cedro ou sucupira e batizados de Gaspar, Otto, Yolanda, Cabral e Joaquim, são numerados. Aqui no Rio, serão
vendidas no Arquivo Contemporâneo”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Sei lá, mil coisas/ 28/04/13