O caderno Barra trouxe em reportagem: “Moradores da Barra da Tijuca podem não ter que pagar para fecharem suas varandas com vidros retráteis. O promotor de Justiça da Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor do Ministério Público estadual, Rodrigo Terra, instaurou uma ação coletiva para anular os efeitos da Lei Complementar 145/ 2014, que permitiu a regularização do fechamento das varandas mediante pagamento. E, no último dia 4, o Tribunal de Justiça do Rio concedeu uma liminar suspendendo a cobrança”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Barra/Reportagem: Fábio Teixeira/18/02/16