O Caderno Rio do jornal O Globo informou em matéria que “fundada em 1934, a fábrica de chocolates Bhering, na Rua Orestes, no Santo Cristo, ficou abandonada por mais de duas décadas até seis anos atrás, quando artistas e comerciantes passaram a ocupar o prédio, pagando aluguel ao proprietário. Hoje, o espaço conta com 52 ateliês e 20 pequenas empresas, cujos donos ficaram preocupados com a possibilidade de despejo após o imóvel ter sido leiloado em 2011, por conta de dívidas com o município. No entanto, a prefeitura garantiu a sobrevivência do polo artístico com  assinatura de dois decretos, um de tombamento e outro de desapropriação. Com isso, a fábrica foi transformada em patrimônio histórico e cultural da cidade”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio/ Reportagem: Pablo Rebello/ 24/08/12