O caderno Ela trouxe um texto do diretor Alberto Renault, do programa “Casa Brasileira – Fazendas”: “Desconectados. Assim foram quase todos os meus dias e os da designer Baba Vacaro, minha companheira nas gravações do programa “Casa Brasileira – Fazendas”, que estreia em 28 de agosto no GNT. No lugar da dispersão virtual, o silêncio e a contemplação. Mas essa cadência não era sinônimo de monotonia. Pelo contrário: na origem da palavra fazenda está o verbo fazer. Porém, faz-se uma coisa de cada vez, não três ao mesmo tempo, sintoma dessa doença urbana que faz nossos dedos digitarem tudo-ao-mesmo-tempo-agora, querendo o amanhã para ontem. isitei 30 fazendas na Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo que vivem da pecuária, agricultura ou de atividade turística. A maioria dos proprietários, se não mora, planeja um dia morar ali. Eles me contaram em uníssono que a vida no campo oferece o que as grandes cidades nos subjugam: o tempo do encontro. Não preciso ler manual de autoajuda para saber que vai aí também uma dose de superioridade: saber ouvir o silêncio e viver num certo isolamento é para os fortes!”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Ela/Texto: Alberto Renault/25/06/16