O caderno Rio informou em reportagem: “Concluída no fim do ano passado, a versão final do plano urbanístico do futuro Parque Olímpico do Rio, na Barra da Tijuca, apresenta diferenças em relação à proposta original selecionada por concurso do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). Para cortar gastos com controle de acesso ao público e segurança, o parque ficou mais compacto na  revisão feita pela Aecom (empresa que projetou o Parque de Londres) e pelo brasileiro Daniel Gusmão com a supervisão da prefeitura e do Comitê Rio 2016”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Rio/ Reportagem: Luiz Ernesto Magalhães/ 20/01/13