Os chamados jardins suspensos ajudam a dar refresco no calor

O caderno Design rio, do Jornal O globo publicou em reportagem: “Numa época em que palavras como “ecologia” e “sustentabilidade” ainda não faziam parte do vocabulário da maioria, eles eram chamados simplesmente de jardins suspensos. Elevados à categoria de terraços ou tetos verdes, os projetos que usam plantas para recobrir lajes e telhados começam, pouco a pouco, a ganhar mais espaço na cidade. Seguindo a cartilha da arquitetura sustentável, prédios comerciais ou edifícios públicos construídos ou retrofitados recentemente no Centro do Rio ganharam um cantinho verde no topo. É o caso da sede do Tribunal de Justiça, que desde 2013 tem um tapetão de quase dois mil metros quadrados. Na Barra, o mesmo conceito foi aplicado no Village Mall, que tem uma área de 860 metros quadrados.”


Fonte: Jornal O Globo
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/projetos-que-usam-plantas-para-recobrir-telhados-ganham-aos-poucos-espaco-nas-lajes-16371815#ixzz3cs4UY3A5