O blog de Lu Lacerda publicou em nota: “Apesar de existirem várias tendências na decoração, acho que o que prevalece hoje é a personalidade. Os quadros são elementos decorativos que ajudam a tornar o ambiente confortável visual, acustica e psicologicamente. Sejam pinturas, gravuras, fotos ou desenhos, dão estilo e marcam a identidade do local. A distribuição dos quadros deve levar em consideração o tamanho da parede, a posição dos móveis e sua quantidade e a altura do pé direito (distância do chão ao teto). Na composição, usam-se tamanhos e formatos diferentes, assim como os temas. Deve-se buscar o equilíbrio entre os planos preenchidos pela área dos quadros e os espaços vazios. Muitos quadros dispostos na parede podem poluir o ambiente visualmente, da mesma forma que sua ausência pode gerar a sensação de vazio e “falta”. Uma forma de estudar essa composição é recortar papéis com o formato do quadro e, com fita adesiva, fixar à parede. Assim, você poderá visualizar como ficarão antes da fixação definitiva. Numa mistura mais moderna, aconselho ousar, com colocações mais assimétricas, sempre cuidando do eixo central e da dimensão livre da parede”. Leia mais no blog.

Fonte: Lu Lacerda/14/04/15

http://lulacerda.ig.com.br/em-casa-por-marcia-muller-quadros/