A Revista divulgou em matéria: “Houve um tempo em que um conjunto de casarões amarelo-ouro, de dois andares, na Ladeira da Glória, era conhecido como “vila velha”. À época, o local beirava o abandono. Além de as casas com paredes descascadas estarem caindo aos pedaços, foram ocupadas por moradores de rua. Para completar, uma delas desabou. Este foi o cenário com o qual se deparou o empresário Gustavo Felizzola, em 2008. Depois de percorrer construções históricas cariocas no Alto da Boa Vista e no Largo do Boticário, em busca de um terreno para transformar em centro empresarial de luxo, ele não hesitou em fazer uma proposta para o então proprietário. — Não entendo por que imóveis históricos são tão desvalorizados no Brasil. O Rio é rico de história. Para onde você olha tem uma construção antiga. É charmoso se hospedar num lugar e pensar que ele foi construído há mais de cem anos — opina Gustavo. — Estas casas têm um apelo institucional monumental. A reforma é parte de um projeto de revitalização da Glória”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Revista O Globo/Reportagem: Carolina Ribeiro/17/05/15