O Especial Decoração Niterói trouxe em reportagem: “Os talheres saíram da mesa para o relógio de parede. É a cadeira que tem forma de corpo ou o corpo que tem forma de cadeira? E o que dizer da caixa, que em vez de guardar os fósforos contém os pés de uma  mesa? Os produtos que brincam com a realidade,  no estilo fun design, são um recurso para deixar a casa mais divertida. Arquitetos e decoradores aprovam o estilo. Mas  esse conceito pode ser usado sem moderação? — Geralmente, nós procuramos equilibrar as  peças, usar o bom senso, mas depende do  perfil do cliente — afirma a designer de interiores Bia Muniz. Ela conta que já usou grafite para colorir as paredes de uma sala de estar, e criou um armário em formato de robô no quarto de uma criança. — Os espaços infantis são os locais mais fáceis para aplicar as peças divertidas, mas esse estilo também funciona na cozinha ou numa área de lazer —  explica. Para embarcar nessa proposta, basta abusar das cores e da criatividade”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Niterói/ Reportagem: Daniela Schmid/ 17/08/13