Trabalhando com um estilo simples e confortável, Mônica Penaguião gosta de imprimir personalidade aos seus projetos. Apaixonada por design, é proprietária da loja Poeira, em Ipanema. Em entrevista ao Radar Decoração, ela falou sobre a carreira e sobre o mercado carioca.

 

RD: Por que escolheu essa profissão?
M.P: Nasceu comigo e acabou sendo uma maneira de estar na vida.

 

RD: Como define seu o estilo?
M.P: Simples, confortável e com um estilo próprio.

 

RD: Como surgiu a ideia de ter sua própria loja de design?
M.P: As coisas foram acontecendo, nunca pensei muito no futuro.

 

RD: Quais os projetos que entregou recentemente e gostaria de destacar?
M.P: Um restaurante em Lisboa, de nome Bastardo, a minha casa em Paraty, onde tenho várias cabanas suspensas na Mata Atlântica e a minha casa na Arrabida, perto de Lisboa.

 

RD: Quais os projetos que está fazendo agora? Algum que curte em especial?
M.P: O meu barco em Paraty.

 

RD: Algum projeto que sonha em fazer e nunca fez?
M.P:  Um resort de luxo.

 

RD: O que considera essencial em qualquer bom projeto de interiores?
M.P: Personalidade.

 

RD: Forma, função ou emoção?
M.P: Emoção.

 

RD: Quais vocês acreditam serem as peculiaridades do mercado carioca? Qual o papel ou importância do Rio dentro do mercado brasileiro de arquitetura e decoração? O que falta nesse mercado?
M.P: A paisagem. O mercado de Design no Rio ainda é uma coisa para ser trabalhada, ainda é um desafio vender design. Falta no mercado mão de obra qualificada.

 

RD: Que diferenças e semelhanças você vê entre o mercado de Portugal e o do Brasil?
M.P: É um mercado bem diferente. O gosto e costumes são bem diferentes.

 

RD: Como é sua casa? O que gosta de ter nela?
M.P: A minha casa é cool, gosto de ter velas, livros, conforto, flores e a minha família por perto.

 

RD: Qual foi o maior aprendizado nesses anos de profissão?
M.P: Poder viajar e conhecer clientes e designers maravilhosos.