O Morar Bem publicou em reportagem: “Sustentabilidade. O termo que surgiu e foi difundido como necessidade urgente de futuro já não assusta mais, mesmo ainda sendo um palavrão. A  economia? Deve ser sustentável. A arquitetura? Só vale se for sustentável. As cidades? Têm de ser sustentáveis! O termo foi tão usado que sua banalização pode cobrar um preço alto: de desejo de futuro, a sustentabilidade corre o risco de logo se tornar um conceito ultrapassado. Até porque, cidades sustentáveis podem existir? Ou esse é um conceito meramente utópico? Pois já há quem o considere até pouco ambicioso. É o caso do decano da Universidade de Columbia, em Nova  York, Mark Wigley, um dos pensadoresdo futuro das cidades. Em entrevista por telefone ao GLOBO, ele  sentencia: — Odeio o termo cidade sustentável, que seria o lugar onde não vai haver problemas. Acho que um conceito muito melhor é o da cidade que se volta para maximizar o que tem de bom,  gerando mais e mais oportunidades e conexões entre seus habitantes.”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Morar Bem/ Jogando verde/ Reportagem: Karine Tavares/ 19/05/13