O Blog da Lu Lacerda publicou coluna de Marcia Müller: “Guardar, organizar e achar espaços nos espaços cada vez menores para nossas coisas parece função para um mestre Zen budista: muito Ohmmm…. Muita calma nessa hora … Sem falar que roupa e sapato , hoje em dia, é ‘patrimônio’. Para pessoas elegantes que não compram a cada estação e a cada virada da moda peças descartáveis, guardar e conservar é imprescindível!!! Tenho uma cliente e amiga que se enquadra perfeitamente nesse padrão. Ela é elegante, portanto, lugar para guardar e organizar seu ‘patrimônio’ foi fundamental para desenhar seu closet. Nos projetos de armários, temos sempre dois caminhos: ou desenhamos marcenarias sob medida, ou optamos por modulados fabricados por lojas especializadas, como Florence, Ornare etc. No caso, falo de um closet feito sob medida, onde foram aproveitados todos os espaços possíveis, através de armários paralelos superpostos que correm em trilhos , fazendo duas fileiras em vez de uma. Além de prático, o closet dá movimento e, dependendo de quem o usa, pode se transformar em uma sala íntima com roupas, sapatos, cintos, chapéus, bolsas e acessórios ao redor. A marcenaria que executa projetos de armários, ou não, precisa dar bastante suporte técnico para o arquiteto: trilhos reforçados, corrediças telescópicas e ferragens atuais. Existe atualmente uma infinidade de ferragens nacionais incríveis que possibilitam todos os tipos de movimentos para portas e painéis. Além dos revestimentos para as prateleiras e portas, existem laminados lindos de cores e desenhos, vidros e papel de parede. Depende da criatividade do arquiteto! Mas fundamental mesmo é gostar de ser organizado, gostar de conservar e adorar suas coisas nada descartáveis e nada perecíveis!”. Leia mais no blog.

Fonte: Lu Lacerda/ Em Casa/ 02/04/13

http://lulacerda.ig.com.br/em-casa-por-marcia-muller-entrando-no-armario/