A Kaza publicou em reportagem: “Ele subiu para o andar de cima, mas entre as pérolas que Sergio Rodrigues (1927-2014) nos legou está sua face humana, generosa, de poeta do design brasileiro, que ele sabiamente plasmou em mobiliário. Tudo reflexo de seu amor pela cultura brasileira, na qual fincou sua contribuição autoral, admirada nesta e em outras praias do planeta”.  Leia mais na Kaza de outubro.

Fonte: Kaza/Reportagem: Cynthia Garcia