O site da Casa Vogue publicou em reportagem: “Sou Fugimoto em contrastes e semelhanças. Suas obras, abertas para o exterior como poucos arquitetos conseguem, mimetizam as formas da natureza usando técnicas e materiais artificiais; unem solidez e permeabilidade; simplicidade e complexidade. Face mais proeminente dos jovens arquitetos japoneses, Fujimoto contou as ideias que movem seu trabalho em palestra na noite de ontem (20/8). Ele se juntou ao escritório FGMF arquitetos e a diretora executiva do Prêmio Pritzker, Martha Thorne, no evento “Pontos de vista: faces da arquitetura contemporânea”. Patrocinado pela Deca, o encontro ocorreu no auditório do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Ironicamente, o vão livre do Masp estava ocupado por uma compacta massa de manifestantes do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST). Fujimoto veio ao Brasil para trabalhar no projeto de uma casa em São Paulo. Com quatro lajes brancas permeadas por aberturas, a morada permite ver as copas das árvores nos níveis inferiores. Quase não tem paredes – apenas amplas vidraças. Faz parte do Residencial Chácara Santa Helena, condomínio de luxo que terá casas assinadas por Márcio Kogan, Isay Weinfeld e Andrade Morettin, entre outros nomes marcantes da arquitetura brasileira contemporânea”. Leia mais no site.

Fonte: Casa Vogue/21/08/14

http://casavogue.globo.com/Arquitetura/Gente/noticia/2014/08/sou-fujimoto-entre-natureza-e-arquitetura.html