A SP-Arte, a feira internacional de arte de São Paulo, destinará um espaço exclusivo ao design em sua 12ª edição. O novo setor, que abrangerá desde as primeiras peças criadas no Brasil até o moderno design brasileiro, delineará, em sua edição de estreia, uma história do mobiliário nacional. O terceiro andar do Pavilhão da Bienal vai abrigar, entre os dias 7 e 10 de abril, um setor com os destaques do design autoral brasileiro.

Entre os destaques, ETEL, OVO, DPOT, Firma Casa, Artemobilia, Mercado Moderno e outras marcas que têm em seus catálogos nomes como Luciana Martins e Gerson de Oliveira, Jader Almeida, Zanini de Zanine e muitos outros celebrados designers contemporâneos. Além deles, os clássicos criadores do mobiliário brasileiro modernista: Giuseppe Scapinelli, Gregori Warchavchik, Joaquim Tenreiro, Jorge Zalszupin, Lina Bo Bardi, Oscar Niemeyer, Sergio Rodrigues e Zanine Caldas.

Assim como já acontece com a SP-Arte, hoje uma das dez feiras de arte mais importantes do mundo, o setor de design pretende ser uma plataforma de negócios que movimente o crescente mercado brasileiro, desperte o interesse para a produção local e coloque o Brasil no calendário mundial de design. “Queremos mostrar o bom design brasileiro para todos. É para apreciadores, para quem quer conhecer mais, e também para o público internacional”, explica Fernanda Feitosa, fundadora e diretora da SP-Arte.

Os visitantes poderão ver o que há de mais atual no ramo, como o trabalho de Zanini de Zanine, as peças apuradas de Jader Almeida, o humor elegante e conciso da OVO, o colorido bem aplicado e as formas geométricas de Marton, as refinadas peças de vidro e também de madeira de Jacqueline Terpins, além do sempre preciso trabalho de mestres da madeira como Carlos Motta e Hugo França.

Haverá a apresentação de coleções especiais, como a inédita de Claudia Moreira Salles, na ETEL; a “Cangaço”, assinada pelos irmãos Campana e por Expedito Seleiro com exclusividade para a Firma Casa, além de peças especiais de Carlos Motta em homenagem aos seus 40 anos de carreira. Destaque na DPOT para Geraldo de Barros e Jader Almeida, e mais a edição especial Banco15, de Zanini de Zanine , em homenagem aos 15 anos de falecimento de seu pai, Zanine Caldas, na galeria Mercado Moderno.

Um grande destaque é a presença imprescindível do design modernista dos criativos anos 1950 e 1960. Esta época, em que o mobiliário brasileiro se fixou na memória internacional, estará representada na feira por nomes como Sergio Rodrigues, Oscar Niemeyer, Jorge Zalszupin, o português Joaquim Tenreiro, a italiana Lina Bo Bardi – grupo que fazia arte em móveis jacarandá, exibindo capacidade de síntese e liberdade criativa. Será possível adquirir na Feira suas peças originais e reeditadas, incluindo algumas raras.

Peças de design anônimo de origem industrial das décadas de 1940-50 também estarão na SP- Arte, no estande da Pé Palito. São inspiradas pelo movimento americano Streamlined Moderne, parte de uma arquitetura Art Deco, que tem em suas formas referências às indústrias automobilística e aeroespacial.

O setor terá ainda os primeiros móveis 100% brasileiros, no estande do antiquário Itamar Musse, de Salvador, e no de Sandra e Marcio, de Belo Horizonte. Datados do século 19, os móveis foram criados em madeira curvada e palhinha, sob forte influência do estilo austríaco Thonet e das curvas da art-nouveau.

Além de mobiliário, a Feira traz luminárias assinadas por grandes designers, como Maneco Quinderé, que terá um estande dedicado a suas peças, e tapeçarias assinadas por artistas como Jacques Douchez e Norberto Nicola, na Passado Composto Século XX.

Complementando a programação e com um foco no futuro, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, que lançou sua primeira graduação em Design em 1984, exibirá em seu espaço trabalhos de destaque de alguns dos seus melhores alunos, especialmente selecionados para a Feira.

Lista de galerias de design

Coletivo Amor de Madre (São Paulo) / Artemobilia (São Paulo) / (remove) / Baraúna (São Paulo) / Belas Artes (São Paulo) / Carlos Motta (São Paulo) / DPOT (São Paulo) / Jader Almeida para DPOT (São Paulo) / ETEL (São Paulo) / Firma Casa (São Paulo) / Hugo França (São Paulo) / Itamar Musse (Salvador) / Legado Arte (São Paulo) / LLUSSÁ (São Paulo) / Maneco Quinderé (Rio de Janeiro) / Marton (São Paulo) / Mercado Moderno (Rio de Janeiro) / OVO (São Paulo) / Passado Composto Século XX (São Paulo) / Pé Palito (Belo Horizonte) / Sandra e Marcio (Belo Horizonte) / Teo (São Paulo) / Jacqueline Terpins (São Paulo) / Thomaz Saavedra (São Paulo)

SERVIÇO – SP-Arte 2016

A 12ª edição da SP-Arte, que acontece de 6 a 10 de abril, no Pavilhão da Bienal, em São Paulo, contará com 121 das principais galerias de arte do Brasil e do mundo.

Pré-estreia VIP e imprensa

6 de abril de 2016

Datas abertas ao público:

7, 8 e 9 de abril – das 13h às 21h

10 de abril de 2015 – das 11h às 19h

Local

Pavilhão da Bienal

Parque do Ibirapuera, Portão 3

São Paulo, Brasil

Entrada:

R$ 40,00 [geral]

R$ 20,00 [meia*]

*Estudantes, portadores de deficiência e idosos [necessária a apresentação de documento].

O Vale-Cultura poderá ser utilizado para o abatimento de 50% do valor do ingresso.