A Revista O Globo trouxe em reportagem: “No lugar do teto rebaixado com gesso e pontos de luz embutidos espalhados,  uma  alternativa para chegar ao mesmo tipo de iluminação vem ganhando espaço na casa. Um trilho é fixado no teto e, nele, podem ser acoplados quantos spots se desejar. A barra de metal fica aparente (e, em certos casos, até os fios). Qualquer semelhança com uma galeria de arte não é mera coincidência. A inspiração vem mesmo daí para levar esse toque ‘comercial’, ou ‘industrial’ (tão em alta), ao lar. Além de dar uma aparência mais arrojada, arquitetos garantem que a solução é prática justamente por dispensar o forro de gesso. E como os pés-direitos altos estão cada vez mais valorizados, tem virado a bola da vez da iluminação. A arquiteta Patrícia Martinez é uma das que têm sugerido o recurso em diversos projetos que assina. O mais recente deles, um triplex de 367 metros quadrados, em São Paulo, tem a sala toda assim”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Revista O Globo/ Reportagem: Isabela Caban/ 21/04/13