O caderno Rio publicou matéria sobre o processo de urbanização da Rocinha. De acordo com a reportagem, “para o presidente do Instituto de Arquitetos do Rio de Janeiro (IAB-RJ), Pedro Luz Moreira, a urbanização é muito importante porque integra a cidade. — O que se oferece nos bairros precisa ser disponibilizado nas favelas. As novas vias da Rocinha vão permitir a circulação de caminhões da Comlurb e ambulâncias. Ampliar uma rua não é uma mera obra, representa a chegada de serviços essenciais à população carente — disse Moreira, acrescentando que, no projeto original do Favela-Bairro, na década de 1990, o tema foi intensamente debatido com representantes de várias comunidades. Segundo Sérgio Magalhães, presidente nacional do IAB e ex-secretário municipal de Habitação, é obrigação do poder público apresentar projetos que melhorem a integração da comunidade com o asfalto. — Famílias constroem suas casas como podem, e o poder público precisa organizar esse movimento. A comunidade de Fernão Cardim, em Del Castilho, por exemplo, ficava à beira de um rio. Com a urbanização, foi feita uma canalização do curso d’água, o que permitiu o alargamento de vias. A qualidade de vida ali melhorou muito — lembrou Magalhães, responsável pelo Favela-Bairro”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/Rio/Reportagem: Alessandro Lo-Bianco e Luiz Ernesto Magalhães/22/11/14