Segundo reportagem do Segundo Caderno, “aos 71 anos, Toyo Ito é conhecido como ‘o arquiteto que desafiou o Modernismo’. Anunciado vencedor do Pritzker 2013, o principal prêmio de  arquitetura do mundo, anteontem, ele próprio aprova o aposto. ‘Acredito que o Modernismo já chegou ao seu limite ou a um beco sem saída’, disse, em entrevista ao jornal ‘The New York Times’, logo após o anúncio do prêmio, que lhe será entregue no dia 29 de maio, em Boston, nos Estados Unidos. Filho de japoneses, Ito nasceu em Seul, na Coreia do Sul, mas se mudou para o Japão aos dois anos de idade — e se define como japonês, o sexto da história, aliás, a vencer o prêmio (de US$ 100 mil, mais uma medalha de bronze). Para os jurados, Ito criou uma ‘arquitetura espetacular’ em 40 anos de carreira, com ‘construções atemporais e design criativo’. Ainda segundo o júri, ‘sua arquitetura projeta um ar de otimismo, leveza e alegria e é inspirada ao mesmo tempo por um sentido único e universal’. Ito começou a trabalhar em 1965, na Kiyonori Kikutake & Associates, logo após ter se formado em Arquitetura, em Tóquio. Seis anos mais tarde, fundou o estúdio Urban Robot que, no final dos anos 1970, passou a se chamar Toyo Ito & Associates, Architects”. Leia mais no jornal O Globo.

Fonte: O Globo/ Segundo Caderno/ 19/03/13